... porque os sonhos ultrapassam tudo!

Há quem acordado pressinta o nascer do sol quando ainda todos os outros dormem. Há quem durma apenas para que o seu corpo e espírito possam descansar da guerra que é a sua vida. A alma liberta-se das prisões a que, tantas vezes, as injustiças a condenam.

O mundo é duro. Muitos são os que desistem e nos deixam sós a querer o alto da existência, eles preferem contentar-se com o momento… nós queremos a vida. Afinal, quem se satisfaz com o mínimo, não merece mais.

Os sonhos são pedaços de eternidade. Viagens por entre os futuros possíveis. Amanhãs pelos quais a vontade anseia. O pior dos sonhos é que todos os temos… a diferença entre a alegria e a tristeza não está no facto de se ter ou não sonhado… mas no que se fez de concreto para mudar a vida para melhor.

Decisões difíceis e arriscadas. Esperar apesar dos desesperos, manter a fé contra as evidências, lutar mesmo quando vencer parece impossível.

Como se vence o sofrimento? Com obras que nos elevam.

Os sonhos indicam-nos o destino, mas são as nossas mãos que devem construir os caminhos que nos levarão ao céu, esse mesmo, que alguns nem sonham que existe mesmo. E a felicidade é a viagem, não o destino…

É dos solos mais podres, onde vida e morte se misturam, que nascem as flores mais belas.

São os sonhos que vencem as dores… pela força que dão aos sonhadores.

Não basta acordar e sair do sono, importa despertar… ter consciência do que se é e do que se quer ser, a fim de nos aperfeiçoarmos com ações concretas, renunciar ao pior e agarrar o melhor, com decisões que chocam com o nosso orgulho.

O amor não se deixa sonhar, é uma força em marcha… um sonho de alguém – que é sempre um outro – e um sonho é sempre uma verdade que só se compreende no dia em que se realiza.

José Luís Nunes Martins

Comentários

Mensagens populares deste blogue

... uma história bonita tem sempre pessoas reais

Festival da Canção, a minha crónica