Palavras, reflexões, desabafos #01

A força maior está no amor. Já dizia a canção.
Chaplin disse que o homem não deixa de viver quando morre mas quando deixa de amar.
Gandhi disse que o amor era a força mais subtil do mundo.
Eugénio de Andrade, um dos meus poetas preferidos disse que era urgente o amor.
Mas afinal o que procuramos todos nesta nossa passagem pela vida?
A minha mãe sempre me disse que eu tinha nascido para amar e para ser amada. Foi das coisas mais bonitas que me disse e que guardo sempre comigo. 
Mas será que chega o amor de Deus, da família, dos amigos...? Não sei. Não sei responder. 
Quero acreditar que me falta encontrar o amor de outra forma, mas acho que isso está longe de acontecer. 
Não sei porquê, mas o amor anda a fugir de mim. 
Coloco questões. Dúvidas. Muitas. Sempre. Desde sempre. A cada ano. Ao longo dos anos.
Santa Paula Frassinetti, fundadora da congregação das Irmãs Doroteias disse que se deixarmos o Senhor agir, tudo correrá bem. 
Acredito que ele agirá na minha vida quando achar que estarei à altura do desafio. 
Se calhar não é agora porque não tem que ser.
Achei que sim. Iludi-me. 
Serei eternamente a melhor amiga? A que ouve, a que escuta, a que consola.
Perguntas.
Respostas nunca as tive. 
Talvez um dia as tenha. Ou as encontre.




Comentários

Mensagens populares deste blogue

A ignorância na tv portuguesa e a privação da Língua Natural

Bom feriado para todos!